13/07/17 | 13:20
Artesãos participam do Bazar Solidário das Galerias Populares

Bolsas de tecido, peso de porta, bijuterias e diversos produtos de decoração feitos pelos artesãos cadastrados na Economia Solidária, departamento da Secretaria Municipal de Trabalho, Emprego e Desenvolvimento (Semtrad), estão em exposição no 1º Bazar Solidário das Galerias Populares, organizado pela Subsecretaria Municipal do Centro Histórico (Subsemch) , nas Galerias dos Remédios e Espírito Santo, no Centro, de 13 a 15 de julho, das 8h às 17h.
O objetivo do Bazar Solidário é oferecer descontos e promoções aos consumidores no período de férias e recebimento de décimo terceiro e FGTS. Cada lojista e artesão devem oferecer produtos que variam de R$ 5 a R$ 30.
 O diretor do Departamento de Economia Solidária, da Semtrad, Virgílio Melo, disse que o Bazar Solidário está no calendário de eventos da Semtrad como mais uma oportunidade para os artesãos poderem expor e comercializar seus produtos. “Muitos deles não têm lojas fixas e precisam dessas oportunidades para que as pessoas conheçam a arte que eles produzem”, argumentou.
 A artesã Edineuza Moraes, 66 anos, está expondo porta-joias, garrafas decoradas, jogos de banho e tecidos bordados. Ela passou a confeccioná-los há cinco anos quando se aposentou. Em seu stand os produtos estão na promoção, mas ela também levou artigos que estão acima dos R$ 30 do Bazar.
 Rosinildes Vieira, 40 anos, artesã há três anos, está expondo bijuterias e alguns objetos de decoração. O produto de maior saída, segundo ela, são os brincos, que custam em média R$ 5,00. “O bazar está valendo muito a pena porque a gente não tem um espaço fixo para expor o que a gente produz”.
Com 38 anos de experiência com artesanato, Socorro Siza, está expondo produtos feitos à base de tecido e feltro: bolsas, turbantes, chaveiros, porta-papel higiênico e outros. “O produto mais barato que tenho são os chaveiros, de R$ 5,00 e o mais caro R$ 45,00”, destacou.